Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :
Oh Snap!

Please turnoff your ad blocking mode for viewing your site content

TUDO SOBRE O MUNDO DIGITAL

Cursos, concursos, artigos, informações, etc.

Algoritmo do Google

Algoritmo do Google: Como ser bem-sucedido em um mundo de pesquisas orientado por Inteligência Artificial?

algoritmo do google

O QUE É O ALGORITMO DO GOOGLE?

Ao longo de sua história, o Google usou uma variedade de algoritmos (um conjunto de regras que os computadores usam para resolver problemas) para determinar como as páginas da Web devem ser classificadas nos resultados de pesquisa.

O PageRank, batizado com o nome do co-fundador do Google, Larry Page, foi o primeiro algoritmo da empresa. 

Ele foi desenvolvido em 1996 por Larry Page e seu co-fundador Sergey Brin, enquanto eles eram estudantes da Universidade de Stanford.

ALGORITMOS AO LONGO DO TEMPO

Desde a introdução do PageRank, o Google continuou a introduzir os seguintes novos algoritmos:

Florida (2003). Foi a primeira grande atualização. Introduziu o SEO e excluiu das pesquisas mais de 50% dos sites devido às más práticas.

Panda (2011). Esse algoritmo penalizou sites de baixa qualidade e com excesso de anúncios.

Penguin (2012). Além de conter o excesso de otimizações no conteúdo, penalizou sites que utilizavam black hat SEO.

Hummingbird (2013). Os resultados passaram a considerar além da palavra-chave, os sinônimos, a localização e pesquisas anteriores.

algoritmo hummingbird
algoritmo pigeon

Pigeon (2014). O HTTPS (certificado SSL) passou a ser fator de ranqueamento em prol de uma internet mais segura.

Mobilegeddon (2015). Passou a priorizar sites mais amigáveis para pesquisas em dispositivos móveis.

algoritmo mobilegeddon

RankBrain (2015). Para melhorar a qualidade dos resultados o Google introduziu Inteligência Artificial em seu algoritmo.

Fred (2017). Essa atualização teve a finalidade de penalizar sites de baixa qualidade e excesso de banners de propaganda.

algoritmo fred

O QUE É O RANKBRAIN?

O RankBrain é um tipo de algoritmo que depende do aprendizado de máquina (uma forma de programa de computador que pode acessar dados automaticamente e usá-los para aprender e melhorar a experiência) para classificar todos os resultados de pesquisa possíveis e classificar esses resultados na ordem em que melhor atenderá a intenção e as necessidades desse usuário.

Foi introduzido em um esforço para melhorar a capacidade de relacionar páginas da Web individuais a conceitos mais amplos, o que, por sua vez, foi desenvolvido para aumentar a utilidade e a relevância dos resultados de pesquisa no Google.

Uma das funções do RankBrain é usar grupos de palavras que são semelhantes entre si de forma linguística, para tentar saber o que as pessoas querem dizer quando entram em uma consulta de pesquisa.

Isso pode ser feito usando conjuntos de dados muito maiores do que era possível no passado e o resultado é uma grande melhoria na qualidade dos resultados de pesquisa.

Isso é significativo porque quase 15% das palavras que as pessoas usam ao pesquisar no Google não são termos que o Google reconhece. 

No passado, o algoritmo do Google procurava por páginas que correspondessem exatamente a essas palavras-chave e as entregassem como resultados de pesquisa.

Por outro lado, o RankBrain tenta entender qual é a intenção do pesquisador, aprendendo e melhorando seus resultados avaliando pesquisas anteriores e resultados correspondentes, e identificando padrões entre buscas aparentemente desconectadas para determinar se são similares. 

E, o mais importante, fazendo isso sem qualquer supervisão humana.

Desde que foi introduzido pela primeira vez, o volume de resultados de pesquisa que são determinados pelo RankBrain tem aumentado constantemente e o Google afirmou que o RankBrain é um dos três fatores mais importantes em seu algoritmo de classificação, juntamente com links e conteúdo.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE
ALGORITMOS E RANKBRAIN?

Embora o RankBrain seja tecnicamente um tipo de algoritmo, seu uso de inteligência artificial e aprendizado de máquina significa que ele está constantemente se atualizando e evoluindo, enquanto os algoritmos tradicionais precisam ser atualizados por um programador de computador humano.

Antes do advento do RankBrain, os algoritmos do Google foram totalmente desenvolvidos e atualizados por pessoas. Agora, o RankBrain é capaz de ajustar automaticamente seu código em tempo real.

Isso é importante porque elimina a possibilidade de profissionais de marketing e SEO burlarem o sistema e aumentar o ranking de suas páginas seguindo uma fórmula.

Como a fórmula está sempre mudando, você não pode confiar nela para se classificar.

O RankBrain é projetado para pensar como um humano, examinando todos os fatores tradicionais de classificação, como backlinks, densidade de palavras-chave, taxa de rejeição e tempo de permanência e, em seguida, analisar a semântica em camadas.

Em termos mais simples, o RankBrain está analisando todo o conteúdo de uma página da Web para tentar descobrir se é uma boa correspondência com o que o pesquisador está procurando.

Uma maneira de fazer isso é observar a relação entre as palavras. Por exemplo, se eu for ao Google e pesquisar “como ser feliz no amor”, ele encontrará muitas páginas da Web que falam de amor. 

Algumas delas estariam relacionadas com o amor divino, outras com o amor familiar e entre amigos e, outras, com o amor entre casais.

Neste caso, o RankBrain vai olhar para todas as palavras usadas na página para determinar quais resultados deverá mostrar. 

Se palavras como “Deus” ou “família” ou “religião” estiverem presentes em grande escala, elas serão eliminadas. 

Por outro lado, se ele vir palavras como “atração”, “desejo” ou “beleza física”, será mais provável que ele a classifique acima, pois elas incluem termos relacionados à minha consulta (como ser feliz no amor).

Dessa forma, o RankBrain fica mais inteligente ao longo do tempo, avaliando padrões entre pesquisas anteriores e analisando o comportamento do usuário, incluindo a taxa de rejeição e o tempo de permanência no site para determinar se os resultados foram realmente úteis para o pesquisador.

POR QUE O RANKBRAIN É IMPORTANTE
PARA PROFISSIONAIS DE MARKETING?

Com o RankBrain não há atalhos para a criação de conteúdo que seja classificado automaticamente nos mecanismos de pesquisa. Em vez disso, o conteúdo de maior qualidade vencerá o jogo de classificação.

Para se classificar bem deve pensar da seguinte forma:

– O que alguém realmente quer saber sobre o tópico para o qual você está criando conteúdo? 

– Qual nível de detalhamento você precisa fornecer em seu conteúdo para torná-lo útil, relevante e acionável? 

– Que dúvidas teria alguém que está lendo sua página da Web, artigo ou blog e como você pode respondê-las?

Resolva essas questões e crie conteúdo que seja realmente útil, e você será bem-sucedido como um profissional de marketing que vive em um mundo de pesquisa orientado por Inteligência Artificial.

COMO FUNCIONA O RANKBRAIN?

O RankBrain leva em consideração dois fatores gerais:

A consulta de pesquisa e o comportamento dos usuários. 

Vamos analisar mais profundamente a busca que fizemos acima: “como ser feliz no amor”. 

A pessoa visita o primeiro resultado, gasta cerca de 10 segundos nessa página da Web e, em seguida, retorna à página de resultados.

Supostamente, ela não gostou do conteúdo. 

Ela então entrou em um site que estava em terceiro lugar na classificação dos resultados e ficou lá por algum tempo, inclusive até pulou para uma página interna diferente.

Supostamente, ela gostou do conteúdo.

Logo, o que o RankBrain faz é observar como esse usuário que consultou “como ser feliz no amor” está respondendo aos resultados. 

No primeiro caso, a pessoa clicou no resultado e saiu quase imediatamente, enquanto que no segundo caso ela clicou no resultado, ficou na página por algum tempo e até pulou para uma página interna diferente.

O RankBrain observa a taxa de cliques, o tempo gasto na página da Web, a taxa de rejeição e o pula- pula. Ele mede tudo isso e diz para si mesmo:

“Essa pessoa foi ao primeiro resultado e voltou muito rapidamente. Talvez ela não tenha achado o conteúdo útil. Então, eu deveria rebaixar esse resultado para essa palavra-chave. Por outro lado, ela visitou o terceiro resultado e ficou lá por algum tempo. Talvez essa página seja mais útil e relevante. Por isso, devo promover melhor essa página para esta palavra-chave.”

Então, da próxima vez que alguém pesquisar por “como ser feliz no amor”, ele poderá ver o resultado anteriormente posicionado na primeira posição em um resultado mais baixo e o que estava mais abaixo terá alcançado uma colocação melhor. 

O RankBrain observa o comportamento dos usuários com os resultados. E continuará aprendendo coisas novas e mudando a página de resultados progressivamente. 

Como você pode ver, o algoritmo do Google não está confiando apenas nas palavras-chave (as páginas da Web que tenham as palavras-chave correspondentes como a consulta de pesquisa).

Na verdade, o Google entende a intenção das palavras-chave, graças às habilidades do RankBrain para combinar de forma inteligente as consultas de pesquisa com o banco de dados existente e medir o nível de satisfação dos usuários através de diferentes fatores.

COMO O RANKBRAIN AFETA O SEO?

O Google RankBrain é o terceiro fator de classificação mais importante (atrás do conteúdo e dos backlinks). 

Se o seu site tiver:

  • Alta impressão e má CTR – você deve ficar preocupado.
  • Alta CTR, baixo tempo de permanência e alta taxa de rejeição, você também deve ficar preocupado.

Ou seja, nesse caso você precisará otimizar seu site. 

Com o RankBrain em ação, não se trata apenas de uma classificação mais alta ou de obter mais cliques. 

A questão é o tão útil a sua página tem sido para os visitantes. Porque se não for, esse programa de classificação de aprendizado de máquina acabará rebaixando sua página da Web para a palavra-chave específica, recompensando outro site.

Então, se você ainda está seguindo as práticas de SEO antigas, é hora de refiná-las para melhor atender às atualizações do algoritmo do Google.

1 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar